Linha Leve Tisana

INGREDIENTES: Equisetum arvosense, Cavalinha (caule); Citrus aurantium, Laranjeira (flor); Cymbopogon citratus, Erva Principe (planta); Mentha piperita, Hortelã-Pimenta (folha); Fucus vesiculosus, Algas Marinhas (caule); Malva sylvestris, Malvas (flor); Cassia angustifólia, Sene (folha); Capsella bursa-pastoris, Bolsa-Pastor (partes aéreas); Paronychia argentea, Erva-Prata (flor); Franxinus excelsior, Freixo (folha); Foeniculum vulgare, Funcho (semente); Achillea millefolium, Milefólio (flor); Mentha pulegium, Poejo (planta); Polygonum aviculare, Sempre Noiva (planta).

CONSELHOS DE UTILIZAÇÃO: Deitar 4 colheres de sopa de Tisana num litro de água fria. Levar ao lume e após levantar fervura deixar ferver 3 a 5 minutos. Coar o líquido obtido que se bebe, ingerindo 1 chávena após o pequeno-almoço, almoço e jantar, de preferência sem açúcar, frio ou quente.

APRESENTAÇÃO:

Embalagem com preparado de plantas secas.

QUANTIDADE LÍQUIDA TOTAL:

150g

Sabia que

A preparações à base de Cavalinha, Equisetum arvense, podem ser utilizadas em problemas menores do trato urinário, devido à sua potencial ação antimicrobiana e ação diurética que, ao aumentar a produção de urina, permite uma maior irrigação do trato urinário. As suas propriedades diuréticas podem também ajudar a reduzir a retenção de líquidos e, consequentemente ajudar à perda de peso. A Flor de Laranjeira, Citrus aurantium, é tradicionalmente usada em problemas renais como ardor ao urinar, cólicas renais e hesitação urinária. Devido ao seu conteúdo em flavonoides e propriedades antioxidantes o extrato desta planta provou ter potencial nefroprotetor (protetor dos rins). A Alga, Fucus vesiculosus, tem vindo a ser utilizada para o tratamento da obesidade e de várias doenças gastrointestinais, esta planta permite melhorar o controlo glicémico, diminuindo a prevalência de doenças relacionadas com dietas ricas em gordura e açúcar. A Erva-príncipe, Cymbopogon citratos, é uma planta com propriedades antibacterianas e antifúngicas, pode estimular a digestão e reduzir o colesterol, o excesso de gorduras e outras toxinas do corpo, pode também aliviar a indigestão e a gastroenterite. A Hortelã-Pimenta, Mentha piperita, é tradicionalmente utilizada para tratar uma variedade de irregularidades digestivas, como cólicas, flatulência, diarreia, indigestão, náuseas e vómitos. A Malva, Malva sylvestris, é uma planta medicinal com atividade antimicrobiana e antioxidante, benéficas em infeções do trato urinário, podendo também ser usada como laxante, no tratamento da obstipação. A Bolsa-de-pastor, Capsella Bursa-pastoris, é uma planta com ações anti-inflamatória e antimicrobiana, mostrou ser eficaz contra bactérias como a B. antrachis – bactéria resistente à Vancomicina e responsável pelo aparecimento de infeções urinárias. Sene, Cassia angustifolia, é uma planta conhecida pelo seu efeito laxante graças à a ação dos seus senósidos, e pode ser utilizada no tratamento de curta duração de obstipação. A Erva-prata, Paronychia argentea, revelou ter um potencial antioxidante, podendo ter efeitos benéficos a nível das doenças renais. O Freixo, Franxinus excelsior, é uma planta com bastantes aplicações, distinguindo-se para este caso o seu efeito antioxidante, anti-inflamatório e diurético, que leva às suas aplicações a nível renal. A Milefólio, Achillea millefolium, é uma planta com alto potencial antioxidante e anti-inflamatório, bem como antimicrobiano, é utilizada por isso como calmante a nível gástrico e cicatrizante. O Funcho, Foeniculum vulgare,  é uma planta medicinal que pode ser utilizada como tratamento para distúrbios gastrointestinais. Apresenta propriedades diuréticas, antivirais, anti-inflamatórias, hipoglicémicas e diminui a quantidade de lípidos no sangue. A Poejo, Mentha pulegium, tem uma potente atividade antimicrobiana e resultados de testes sugeriram o seu uso potencial para o controle de infeções urinárias. A Sempre Noiva, Polygonum aviculare, devido às suas propriedades diuréticas pode ter um efeito benéfico na perda de peso.

Bibliografia

182.pdf (d1wqtxts1xzle7.cloudfront.net) 

https://ifst.onlinelibrary.wiley.com/doi/abs/10.1111/j.1365-2621.2007.01680.x 

https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/24811809/ 

https://journals.sagepub.com/doi/abs/10.1177/1934578X1801301228 

https://www.mdpi.com/1660-3397/18/1/62 

https://www.florajournal.com/vol1issue6/feb2014/C3.1.pdf 

http://hdl.handle.net/123456789/9437 

https://www.researchgate.net/publication/325114492_Using_aqueous_extract_of_Malva_sylvestris_as_inhibitor_for_the_growth_of_some_microorganisms_that_urinary_tract_infections?fbclid=IwAR3UnahUR5su1wxPhsghSJj9jfSzkVhhGBt7cekkxjfax3WLz0EM8rPABSk

https://www.sciencedirect.com/science/article/abs/pii/S0753332216321989?fbclid=IwAR3W-LK_N1G00QfIxtRrj9s0tVytflfj34_JXxV5E1XaHRoZiIQktG0E908 

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3951821/?fbclid=IwAR0lgH6I8OCpsfVxTW3saI_Zcu3hQNJfFQIqP5qVQ4PQg6F2hibes-DdmWI 

https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/21997710/ 

https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/31629861/ 

https://www.ema.europa.eu/en/documents/herbal-report/final-assessment-report-fraxinus-excelsior-l-fraxinus-angustifolia-vahl-folium_en.pdf 

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC5723943/ 

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3232110/ 

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4137549/ 

https://www.sciencedirect.com/science/article/abs/pii/S0378874108004005 

https://www.researchgate.net/publication/321061784_Mentha_pulegium_Medicinal_uses_Anti-Hepatic_Antibacterial_Antioxidant_effect_and_Analysis_of_Bioactive_Natural_Compounds_A_Review 

http://dx.doi.org/10.4067/S0716-97602006000200010 

Conheça Também